terça-feira, 25 de abril de 2017

Sou uma baldas.

Desde o último post já fui submetida a uma pequena intervenção cirúrgica, já fiz o recobro (não tanto quanto deveria, é certo), fui avaliada e pelos vistos ficou tudo com muito bom ar. Em Outubro tenho novamente consulta e é rezar para que isto tenha desaparecido de vez. 

Entretanto já voltei à minha vida normal. Trabalho, filho, namorado e estudo, muito estudo! Que este ano meto-me novamente nessa aventura que é a vida universitária. Por tudo isto tenho-me desleixado muito quanto a este cantinho, com muita pena minha. Se existisse uma app para escrever mais rápido e directamente, de certeza que escreveria com mais regularidade.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Só tenho a dizer.

Selfies no ginásio? Fotos aos pratos fashion do dia-a-dia? Naaaaah.

A próxima moda será: fotos nos CS a levar vacinas.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Update.

Bem sei que tenho andado calada. Peço desculpa a quem se importa com isso. Mas a última coisa que eu queria era que este blogue se tornasse uma espécie de histórias de fazer chorar as pedras da calçada. Bem sei que afinal de contas isto é uma espécie de diário, e que nos diários falámos das coisas boas e das coisas más, mas gosto muito pouco do papel de coitadinha que possa fazer passar.

Posto isto, venho fazer um update em relação à biópsia que fiz há umas semanas. As notícias não são animadoras de todo. Tudo o que tinha para vir de negativo, veio, ou seja, tudo o que tinha para correr mal está a correr. Portanto agora entrarei numa fase diferente em que terei de ter muita paciência e força (ou não).

Mas como em tudo na vida também existem coisas boas e já comecei a trabalhar há duas semanas. Apareceu na altura certa porque depois das más notícias a última coisa de que precisava era de ficar em casa a remoer o assunto.

Um beijinho para todos os que me continuam a visitar. Prometo que me tornarei mais assídua novamente.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Ajuda aí desse lado.

Bons dias, pessoas!

Alguém tem conhecimento de algum tipo de ajuda monetária para montar um negócio? Mas que não tenha de passar por uma instituição bancária. Dado ou emprestado, tanto faz. Já corri imensos sites mas nada...

Obrigada a quem me possa dar alguma informação.

domingo, 19 de março de 2017

Amor é fogo que arde sem se ver.

Há lá melhor resumo? O homem não tinha um olho mas soube melhor do que ninguém exprimir esta coisa do amor. Um génio.

E eu fico orgulhosa por ter sido um tuga a fazê-lo, qual Shakespeare qual quê :D

sexta-feira, 17 de março de 2017

Ora bem.

Há uma semana e um dia fui fazer uma biópsia. Eu não sou uma pessoa de ficar alarmada, nestas questões de saúde até sou bastante relaxada. Não é o resultado que me deixa stressada mas a própria da biópsia em si que deu cabo de mim.

Ainda para mais estava sozinha (estúpida, devia ter levado alguém) e sendo numa parte do sistema reprodutor - o que levou a todo o processo de "entrarem" dentro de mim - foi muito penoso. Depois foi o normal destas intervenções, estar sossegada durante uns dias, ou seja, de cama. Até podia ter escrito aqui no blogue, tempo não faltou, mas psicologicamente não estive com paciência, estava com dores [muitas das vezes fortes] e passei muito tempo a dormir.

Agora é arregaçar as mangas, voltar à vida do costume e esperar pelo resultado.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Está sol e tudo.


Bom fim de semana minha gente! 
Já vos disse que adorei o filme Lion? A banda sonora também está um mimo, já adicionei algumas músicas no meu spotify.

Wishlist

Não sou assim uma pessoa muito viciada em compras, nem com grandes desejos de consumo. E o meu aniversário aproxima-se e assim à primeira vista não há assim nada que eu queira de morte.
De qualquer das formas, assim de repente, podia vir uma destas coisas:

Um perfume. Que o meu já está quase no fim. E como sou uma pessoa fiel pode ser um destes:



Adorava ter um solitário deste género. E como não me estou a ver a casar outra vez, não terei cá pedidos xpto, pelo que pode vir nos meus anos:

quinta-feira, 9 de março de 2017

Perdoai-me senhor.

Mas aqui o estaminé estará em auto-gestão nos próximos dias.
Hoje tive um dia absolutamente negativo, passei por uma das piores experiências da minha vida e só quero ficar em modo vegetal.

Me aguardem!

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia da mulher.

Não vou entrar pela vertente da importância, de onde surgiu o dia e afins porque acho que nesses campos a malta já está mais do que esclarecida.
Quero só partilhar convosco duas coisas:

1. Li, numa rede social qualquer, uma criatura do sexo masculino a dizer que os homens não vêm das mulheres, que isso é uma afirmação feminista. Ainda lhe perguntei se foi concebido em laboratório ou num outro animal, mas não me respondeu. Fica a curiosidade.

2. Esta parte já podem achar meio mórbida ou macabra, mas recebi um ramo de flores com uma carta da minha melhor amiga. Sim, a que faleceu no início do ano. Antes que a considerem maluca, deixem-me apenas esclarecer que um dos meus filmes favoritos é o 'PS: I love you', em que o marido da atriz principal sabia que ia morrer e organizou surpresas à sua esposa para os meses seguintes à sua morte. Então sua excelência plagiou o filme. 
Trouxe-me por um lado uma grande tristeza porque não lhe posso agradecer o gesto, não posso contar as novidades na minha vida que a deixariam tão feliz. Mas por outro fico feliz, porque se lembrou de mim e organizou tudo isto antes da sua partida.

Aqui está a vista da mesa do meu escritório:


Diz que...

Vêm aí boas notícias!
Façam uma corrente positiva pela minha pessoa faxavôre.

terça-feira, 7 de março de 2017

O bom senso.

Considero-me uma pessoa com bom senso quanto a relações amorosas. Principalmente as dos outros.
Se tenho amigas/os com namoradas/os, tenho o bom senso de não me meter no meio, não vá a cara metade chatear-se (mesmo que seja sem razão, mas hei, ciúmes temos todos). Não me deixo de dar com as pessoas, claro está, mas existe uma linha que separa a amizade da melguice.

Então fico azul quando vejo situações como vi há pouco tempo. Criatura do sexo feminino manda mensagem a criatura do sexo masculino a convidar para aparecer no café. Criatura do sexo masculino responde que não vai dar porque - imagine-se - está com a namorada. Se fosse eu a conversa ficava por ali, mas não, criatura continuou a insistir com o vá lá anda lá, já não te vejo há séculos, etc.

Pessoas: tenham juízo! Não sejam empata fodas.

Segurança social

Agora só nos atendem por marcação. Para mim é só vantagens, chegamos à hora marcada, somos chamados e passado pouco tempo está tudo tratado.

E agora com as marcações online é um miminho. Mostra logo onde é que existem os atendimentos mais cedo, mesmo que não seja na mesma localidade. Fiz uma marcação de ontem para hoje e só preciso de ir ao concelho do lado.

Portugal está a evoluir meus amigos.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Fizemos um upgrade.


Já aqui tinha mostrado as nossas primeiras alianças. 
Muito giras e tal, feitas de madeira todas por encomenda. O problema é que esse tipo de materiais não aguenta todo o tipo de trabalhos, e trabalhos como o do meu namorado em que está sempre a mexer em químicos são fatais para esse tipo de anéis.

Então este fim-de-semana presenteou-me com umas novas. Pretas - claro - com rebordo prateado. Em aço. Vamos lá ver quanto tempo é que estas duram.

Boneca, a não desocupada.

O meu namorado nomeou-me "project manager" da construção da nossa moradia. [o que ele quis dizer foi "trata da parte chata da burocracia já que estás em casa e eu vou trabalhar] Por mim está tudo muito bem já que adoro tratar deste tipo de coisas. Estar à espera de ser atendida, andar para trás e para a frente, ter reuniões, não me encanita nada. Eu fico é completamente parva ao ver o preço da papelada neste país. O preço de um licenciamento chegava bem para ir ao ikea e mobilar a casa.

E mesmo assim vamos para um concelho mais "barato". O do lado é 5 vezes mais!

domingo, 5 de março de 2017

As amizades.

Nunca fui uma pessoa rodeada de muitos amigos. Talvez no secundário tenha acontecido mas a vida continua e fui tendo uma amiga aqui e outra ali.

Ultimamente tenho-me sentido muito sozinha. A única pessoa que era minha confidente a 100%, com quem podia contar a qualquer hora e estava lá sempre para mim partiu e deixou um vazio e uma dor na minha vida completamente incontrolável. Nunca pensei que fizesse tanta falta ter alguém com quem desabafar as coisas más, chorar se necessário, mas também ligar para contar as coisas boas.

Em tempos pensei que tivesse duas grandes amigas, mas a primeira - por inveja - afastou-se aquando o início da minha relação e ainda tentou envenená-la. A segunda, como já disse, morreu no início do ano.
Sinto-me desamparada por vezes. Aqui está a prova em como somos um ser social, dúvidas houvesse em contrário.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Projectos.

Como já disse algures num post anterior, vamos construir uma moradia. E enquanto o homem anda a pensar em coisas mais sérias [tipo a construção, para que lado a casa vai ficar virada, portões e muros e afins] eu ando toda entretida a ver fotos no Pinterest de decoração, a planear que cores vou utilizar e que tipo de móveis vou comprar.
Daqui a pouco conheço o site do ikea de cor :D

quinta-feira, 2 de março de 2017

Sabemos que estamos a ficar xexés quando...

Vamos pôr a roupa suja no lixo e o telemóvel no frigorífico.

O amor.

A minha vida amorosa dava um filme. Aliás, toda a minha vida. Se quiserem agarrar na ideia, uma telenovela seria melhor dada à extensão das coisas. O meu namorado já me disse que eu deveria escrever um livro (já o avisei que tenho pouca veia de escritora), a minha melhor amiga que morreu no início do ano dizia que não percebia como é que eu ainda andava por cá com tanta garra.. bem, não sei.

Já tive momentos muito felizes, mas também muito maus. Já pensei que tivesse encontrado o homem da minha vida, com quem iria passar o resto da minha existência, como já entrei em modo automático e com a ideia que nunca mais iria amar. Já passei por tudo.

Apaixonei-me pela primeira vez aos 14 anos - uma criança. Ele era meu vizinho e andávamos na mesma escola, pelo que o caminho para casa na maioria das vezes era feito a dois. Começámos a namorar e foi aí que descobri o que era o amor. Entretanto ele mudou de escola, ainda aguentámos uns tempos mas a coisa não se deu. Curiosamente nunca mais o vi, até ter 16 anos e o reencontrar, exactamente a caminho de casa. Quando o vi as minhas pernas tremeram, senti o estômago a revirar e ainda pensei duas vezes se falava ou não com ele...falei. Trocámos números de telemóvel, começámos a sair e tempos mais tarde começámos a namorar novamente, no dia do meu aniversário.
Não posso dizer que tenha sido uma relação fácil. Acho que o nosso maior problema era sermos demasiado novos para a intensidade do sentimento que nos unia, mas mesmo assim, a relação avançou, foi ficando cada vez mais forte, até ao dia em que me pediu em casamento. Com direito a anel, noite numa suite presidencial num hotel e jantar. Éramos muito novos, mas tudo me parecia perfeito. Não havia mais nada neste mundo que eu quisesse mais do que o ter ao meu lado para sempre, mesmo com as nossas zangas.

Iniciámos o processo do casamento, tudo parecia correr lindamente, até que ele decide acabar a relação. 3 meses antes do casamento. Fiquei sem chão. Ainda tentei a reconciliação mas sem sucesso. Tudo em que eu acreditava tinha morrido ali e jurei a mim mesma: "nunca mais vou amar ninguém. posso gostar, mas amar nunca, assim se acabar custa menos".

Tempos mais tarde conheci a pessoa que viria a ser o pai do meu filho e meu marido. Podem chamar-me de egoísta, má pessoa, o que quiserem, mas fui fiel a mim mesma. Tinha um carinho especial por ele, gostava dele mas nunca o amei, fechei completamente o coração a esse sentimento que me tinha feito tão mal no passado. O meu ex-marido sabia disso, não pode nunca acusar-me de o ter enganado. A primeira vez que me disse que me amava expliquei-lhe que não ia dizê-lo só porque sim e ele aceitou. Casei-me, tive o meu filho alguns anos depois e estive então no tal modo automático que estava determinada em manter. Mas mesmo em piloto automático não sou de ferro, e viver com uma pessoa que gasta o que tem e o que não tem e falha com as suas obrigações em casa não merece muitas mais oportunidades além dos 8 anos que lhe dei da minha vida. Decidi separar-me e continuar com a minha promessa e ainda juntar a que não queria mesmo ninguém, já chegava.

Depois de me separar fui viver com os meus pais até organizar a minha vida, o que fez com que voltasse para a minha terra [de onde nunca deveria ter saído, já agora] e voltasse a dar-me e a falar com os meus conhecidos de há tantos anos. E foi aí que voltei a reencontrar a pessoa que hoje está ao meu lado e me fez passar por mentirosa, porque falhei com as minhas promessas :D
Durante algum tempo fomos apenas amigos, as coisas evoluíram para amigos com benefícios mas sempre bem conversado que não queríamos relações (ele também teve uma má experiência no passado e tal como eu, fechou-se ao mundo do amor). Mas chegou o dia em que deixámos de conseguir identificar a nossa relação. Praticamente a nossa vida era de namorados, mas sem ser oficial. O sentimento cresceu de uma forma avassaladora, quando me apercebi de que me tinha apaixonado novamente chorei. Chorei muito, com medo de voltar a sentir outra vez aquela dor de há tantos anos atrás... Mas nunca disse nada. Até que ele começou a dar os primeiros passos para construir uma relação e a conversa foi inevitável: sim, somos namorados oficialmente. Não dava mais para esconder ou fazer a parte que 'aquilo' não existia. E assim foi, as promessas ficaram para trás, tanto de um como de outro e começámos a viver o nosso amor como merecia :)

Estão quase a fazer 2 anos desde que saímos pela primeira vez e hoje, olhando para trás, tenho a certeza que tomei a atitude certa quando enterrei as minhas promessas, porque fi-lo por uma pessoa que merece tudo de bom, principalmente o meu amor e dedicação. Nunca terei palavras suficientes para descrever quanto o amo, quão feliz ele me faz sentir e a pessoa extraordinária que é. 

Com este extenso post, só quero dar uma esperança a alguém que esteja mais em baixo desse lado e que tenha desacreditado no amor. Resumi ao máximo o que passei, tantas outras coisas haveria para escrever. Talvez um dia.












quarta-feira, 1 de março de 2017

Óscares 2017

Follow my blog with Bloglovin


Ora vamos lá então à minha opinião sobre os grandes prémios cinematográficos deste ano. Venho já com uns dias de atraso mas estive com uns problemas técnicos no computador e dado a extensão do post não quis fazê-lo pelo telemóvel.

Quantos aos vestidos:


Viola Davis - Absolutamente espectacular. Adoro vermelho em peles mais escuras, a silhueta está irrepreensível e tanto o corte na zona dos ombros como a cauda são deslumbrantes. Ideal para se receber um prémio.


Como a senhora que é, foi à altura (tirando o cabelo, precisava ali de um tratamento e volume). Vestido/calça muito elegante.


Karlie Kloss - Quero lá saber que seja um quase-plágio de um vestido de não-sei-quem de sei-lá-quando. É lindo, adoro a cor, o corte e aquele género de capa.


Halle Berry - O vestido não é deslumbrante, mas sei lá, gosto de todo o conjunto de vestido + cabelo + quem é (se eu chegar assim aos 50 anos fico bastante contente).

Só meto os que gosto, porque todos os outros eram horrendos, nem merecem tempo de antena.


Quanto à cerimónia:

- Não concordo com a maioria dos prémios entregues;
- Estava a torcer pelo Lion e foi a desgraça que se viu;
- Não acho que o Moonlight seja o melhor filme, mas o La La Land também não...
- Gostei da gaffe de meterem no memorial alguém que ainda não morreu, vou rir até 2020;
- Vou rir até 2050 com o final. Achei a cerimónia extremamente secante pelo que o final foi mesmo à Hollywood, obrigada, alegraram a minha madrugada. Escusavam era de plagiar o Humberto Bernardo, se eu fosse ele pedia direitos de autor.

E pronto, é isto. A semana passada vi os filmes que faltava, venho cá depois tecer a opinião.

Ora então...

Parece que já estamos em Março [se não fosse eu a avisar o que seria de vocês?].
Vem aí a minha estação favorita: Primavera. Aquela altura em que já está quentinho mas não o quente suficiente para me sentir mal e de vez em quando ainda ficam uns dias de chuva para ficar no sofá.
É também a estação do meu aniversário, pelo que fico feliz, principalmente este ano que chego ao dia da minha meta: os 30 anos :) Estou excitadissima para fazer a comparação com há 3 anos atrás, confesso. Está quase!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Cartas de amor...quem não as tem #5

#5

"Amar é cuidar um do outro mesmo quando estamos zangados."

Há quem não acredite no amor. Há quem pense que amor é viver apaixonado a toda a hora, ter vontade de fazer amor todos os dias, sentir vontade de sorrir quando se pensa na outra pessoa, viver o sonho perfeito. Também, mas não só. Paixão não é amor. Amor é dividir também as tristezas, as desilusões, sentir as dores físicas, passar por torturas psicológicas ou ficar noites sem dormir mais que não seja a fazer companhia. É aguentar o mau humor do outro, as diferenças, partilhar e de vez em quando ceder.

Cada vez que me dizes que me amas é mais um pouco de brilho que me dás. Quando me dás a mão ou me olhas nos olhos sinto o companheirismo e a ligação sentimental que temos.
Orgulho-me da coragem que ambos tivemos para arriscar novamente nisto do amor, no nosso caso foi precisa muita coragem, paciência e persistência.

Não quero que nos amemos apenas pela metade, mas sim pelo todo. Vamos rir juntos, mas chorar também. Fugir se necessário. Uma vez disseram-me que "é no meio da turbulência que se descobre o amor, não é nos momentos bons".  Se na altura me pareceu muito clichê, hoje dou toda a razão. Apesar de todas as chatices que já passámos hoje posso chamar-te de  meu namorado. És meu e és tudo aquilo que inconscientemente queria e ainda mais.

OMD



Dos melhores sumos naturais que bebi (e eu sou uma grande fã de sumos naturais).
Não me lembro de todos os ingredientes, mas tinha melão, ananás e gengibre.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Finalmente.

Na Sexta-feira assinei os papéis do divórcio. 2 anos e 2 meses depois de me ter separado, o divórcio está assinado. A situação foi sendo adiada porque ele não estava em Portugal, depois voltou e foi enrolando com a desculpa que não tinha dinheiro. Tive de o pagar sozinha. Já não suportava mais estar ligada a ele, ter o apelido dele e estar com outra pessoa com o meu estado civil por resolver.

Fiquei €300 mais pobre, mas muito mais feliz e descansada.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

A única foto minha que vão ver aqui no blogue.

Será claramente esta :D


Não sou grande amiga do Carnaval, mas de vez em quando gosto de palhaçada.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Eu não sou só queixas.

Acho muito triste esta tendência que temos para falar só mal dos serviços, pessoas, etc. Sou da opinião que devemos também apreciar e verbalizar as coisas boas.

Portanto, quero enaltecer a forma super simpática em como eu e a minha irmã fomos tratadas na loja Claire's do Almada Fórum. É assim que se fidelizam clientes, obrigada.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Fui ali às compras.

Ontem armei-me em perua e fui às compras. Ai e tal os saldos, pois sim, comprei tudo da nova estação. A nível de saldos já está praticamente tudo escolhido. Até na secção de homem e criança.

Bem, comprei umas calças de ganga, duas sweatshirts, uns calções e duas camisas. Vim contentinha da vida e com o ego lá em cima.
Continuando com o post anterior, sabe sempre bem vermos os resultados do nosso esforço. Passei de um 46 de calças para 36 e alguns 34 a nível de calções. Camisolas essas passei de L e XL para XS e S. Lojas como a Bershka, Stradivarius e Pull and Bear eram lojas impossíveis para mim e agora é onde faço maior parte das minhas compras [principalmente a Bershka]. Ando lá dentro toda contente porque posso olhar para qualquer uma das opções.

Não sou uma mulher muito consumista, não tenho necessidade de andar sempre a ver as lojas, nem gosto, não tenho sequer o sonho de ter um closet, mas estes miminhos de vez em quando fazem bem.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Até aos 30 fico boazona.

Era o nome do meu primeiro blogue. O blogue onde eu descrevia o que fazia para perder peso. Tracei uma espécie de meta: aos 30 vou estar magra, com a imagem que quero, linda e feliz.

Já aqui falei uma vez sobre o meu peso. Atingi em determinada altura uns 'simpáticos' 93kg. Foi nessa altura em que disse 'BASTA!'
Comecei com a dieta dos 30 Dias da Ágata Roquete que me levaram 15kg. Depois fui fazendo a minha própria manutenção e comecei o exercício físico (crossfit). Hoje, 3 anos depois de começar a luta posso dizer que cheguei ao meu objectivo principal: 57kg. Se já estou bem assim? Estou. E para a minha altura quem não me conhece pode até achar que estou magra demais (1.70m).
Faço muita asneira, desleixo-me no exercício mas consegui e o sofrimento só foi mesmo nas duas primeiras semanas quando fiz a desintoxicação do açúcar. A partir daí comecei a gostar da alimentação cada vez mais (o facto de não ser grande apreciadora de massas e arroz ajudou) e passou de uma dieta a um estilo de vida.

Falta um mês e meio para o grande dia. O dia em que farei os 30 anos. E já me sinto bem, linda e espectacular :)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Cartas de amor...quem não as tem #4

#4

Uma das características especiais do nosso amor é exactamente nunca termos procurado. As flores selvagens são muito mais bonitas do que as plantadas pelo homem. E mais duradouras.

Tocaste-me no coração e na alma de uma forma única e especial. O meu sentimento por ti foi-se instalando, sem avisar, sem pedir autorização, sem querer. Isto do amor às vezes pode ser uma chatice mas quando é recíproco é tão bom e pode vencer qualquer coisa.

Não preciso de um amor com véu quando tenho o teu sim todos os dias. O sim amo-te, o sim quero-te, o sim estou contigo. Isso basta-me, viver numa lua-de-mel constante mesmo que sejamos umas bestas quadradas de vez em quando.

A justiça deste país.

Fomos perseguidos durante um ano por uma criatura louca que nos queria separar.
Mensagens para o telemóvel anónimas, email's anónimos (não valia de nada bloquear o endereço porque todos os dias criava um novo), chegou a deixar-me um papel com recortes na minha caixa de correio da minha casa. Uma verdadeira novela mexicana.

Até ao dia em que o meu namorado se cansou e foi formalizar uma queixa na PSP, porque por portas e travessas descobrimos quem era. O assunto passou para o departamento de investigação criminal e entretanto recebemos uma carta do ministério da justiça...com o caso arquivado.
Parece que se ser stalker neste país é legal e está tudo muito bem.

A criatura, essa teve de levar umas ameaças de ficar com a cara desfeita para parar com a brincadeira.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Diferenças entre homens e mulheres (cá em casa).

Planos de construir uma moradia.

Ele pensa na construção, no layout da coisa, na cobertura para os carros, nos muros e, no máximo, no escritório dele.

Eu penso na cor da cozinha, da casa de banho, na decoração dos quartos, da sala...

:D

Dúvidas existenciais.


Muito difícil.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Ai...suspiro #3

Odiei o penteado que levei no meu casamento. Apesar de apanhado levei umas 'farripas' soltas junto à cara que me chatearam o dia todo. Horrível. Se mais alguma vez me casar, levarei qualquer coisa dentro deste género:




sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Humpf #2

Parece que a boa disposição tarda em aparecer. O pequeno foi passar o fim de semana a casa do pai, podia aproveitar para fazer rantas coisas e a cama + televisão parece-me bastante apetecível.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Humpf.

Hoje estou num dia não. Estou apática, triste e sem vontade de me mexer nem de verbalizar seja o que for.

Depois aparecem criaturas que parecem que fazem de propósito e ainda metem mais em baixo.

#fuckoff

Cartas de amor...quem não as tem #3

#3

Há quem diga que para amarmos alguém é preciso amarmo-nos primeiro. Tão clichê. Mas se fizermos uma análise rápida a todos os clichês desta vida, caramba, como batem todos tão certo.
Foi quando me encontrei, quando me comecei a amar, a gostar de mim que te encontrei. E é por isso que te consigo amar tão profundamente.

Nunca quis tanto um "nós" como quero agora. Simples, puro. Não sei se será da idade, das vivências, mas amo-te de uma maneira tão diferente de todas as outras que nem sempre consigo gerir isso.

Não quero que o nosso amor seja passageiro e por isso luto diariamente para que seja cada vez mais forte e resistente a tudo. Às vezes receio que seja apenas eu a pensar assim, confesso. Mas os meus ciúmes e os meus receios devem-se apenas ao medo de perder a pessoa que amo.

A ti só te peço amor, compreensão e principalmente companheirismo. Porque uma relação em que somos amigos para além de amantes, tem tudo para dar certo.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O dia dos namorados - conclusão.


Conforme eu disse anteriormente, não faço questão de receber prendas. Não o amo menos se ele não me der nada.
Mas ontem apareceu cá em casa com este ramo e foi impossível não gostar. Confesso que chorei de felicidade porque não estou definitivamente habituada a este tipo de tratamento, nunca me tinham dado rosas e foi ele que me deu flores pela primeira vez - esta já é a segunda. 

Depois fomos jantar a um sítio muito agradável, com calma, longe do turbilhão que é a vida. 
Não peço mais nada do que o ter ao meu lado, foi, de facto, uma sorte ele ter entrado na minha vida.

E foi assim que se passou o primeiro dia de São Valentim a dois. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dia dos namorados.

Antes de escrever este post andei a ler primeiro as opiniões alheias, tanto no facebook como na blogosfera. E o que tenho a dizer é que existem pessoas mesmo muito tristes, no sentido literal da coisa:

"Vou ficar teso até ao fim do mês"
"Americanices"
"O amor é para ser celebrado todo o ano"
"Dia comercial"

Ora vamos lá ver.

Não, não têm de gastar este mundo e o outro para ver a cara metade feliz. E se a cara metade só fica contente se gastarem o ordenado todo...então alguma coisa não está bem. Por aqui vai-se jantar fora, assim como vamos tantas vezes e assim como tantas outras cozinho para os dois. Hoje tiro folga da cozinha e vamos degustar algo bom, sem preocupações. Não ligo a prendas, confesso, portanto não faço questão de receber, prefiro ter o amor dele e poder olhar para ele.

Americanices. Tem piada, celebra-se o Halloween mas o dia dos namorados já não pode ser.

Claro que o amor tem de ser vivido  todo o ano, aliás, mete-me imensa confusão aqueles que só se lembram do amor neste dia, mas se existe um dia por ano em que podemos celebrar este sentimento junto da pessoa que amamos, porque não? Celebramos o Natal, o nosso aniversário, o dia da criança, Páscoa, dia da mãe, do pai...

A vida é curta demais para complicações. Vivam-na e amem muito!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Pedido de informação.

Sabem aquelas manchinhas escuras que aparecem na cara? Estão a começar a aparecer-me. E em conjunto com as sardas está a ficar uma grande confusão.

Bem sei que tenho de ir a um dermatologista pedir uma opinião profissional, mas entretanto, alguém tem sugestões de cremes que me façam isto desaparecer?

Agradecida.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

O que ando a ver por aqui #3


Ora bem...


Acho que a Natalie Portman faz um papelão digno de Oscares. Já o filme, achei mediano, nada de extraordinário. Está visto e a vida continua, para o ano nem me lembro que o vi.


La la la la la. Odeio musicais. Uma história estar a desenvolver-se e de repente começar tudo aos saltinhos e a cantar, não é definitivamente para mim. Mas dei uma oportunidade e até se vê (excepto as partes em que começam a cantar). A história sem as partes de musical até está bonita e lamechas como se quer e gostei.
Há muita gente que diz que o Sr Ryan canta mal, também não é motivo para tanto. 


Mais um filme baseado em factos reais, os meus favoritos. Ainda mais um filme de guerra, adoro, não fosse eu ex-militar.
Não tenho nada de negativo a apontar a este filme, está excelente e recomendo!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Momento lamechas.

Não tenho um namorado particularmente lamechas. De vez em quando lá tem os seus momentos românticos e muito sinceramente prefiro desta forma. Em comparação com relações anteriores, damos mais valor a uma pessoa assim, porque quando existe uma demonstração de amor é muito mais especial. Como ainda há pouco que numa rede social ele disse que eu sou a tal. É ou não é de encher o meu coração? Ai se é :D

Não gosto.

Das criaturas que andam por essa blogosfera fora a comentar coisas tipo "adorei! segue o meu blog!"

Hã!?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Pessoas contraditórias.

São aquelas - tipo eu - que têm frio, têm o aquecimento do carro no máximo, mas vão ao Mc Donald's buscar um Mc Flurry.

Ai...suspiro #2

Uma das vantagens de já me ter casado [com vestido, festa e tudo e mais alguma coisa] é que sei exactamente aquilo que mudava. Se me casar mais alguma vez, sei o que devo mudar para que esteja tudo (ainda) mais perfeito. Uma das coisas é o vestido. Odeio o vestido que escolhi, de morte. Também estava bem mais gorda e não pude optar por qualquer modelo, mas pronto. 
Se me casasse hoje, iria assim dentro deste género (já disse que sou alternativa? ahaha)






Cai-cai (arrependo-me de não ter comprado um)
Cor-de-rosa (já vesti branco, já chega)
Corte de estilo princesa/baile (fui com um menos pomposo, porque gorda já eu era)

E sem sapatos de salto alto, por amor da santa.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Da escola.

Não fui para a faculdade na altura dita "normal". O meu sonho sempre foi ser militar então aos 17 lá fui eu inscrever-me para entrar no exército.

Anos mais tarde lá me lembrei e candidatei-me à universidade. Mas não para o curso que sempre ansiei [direito] e meti-me em estudos artísticos. Muito giro mas...estamos em Portugal e as saídas não  são lá grande coisa. Se não são noutras áreas quanto mais nesta.
Então do que é que eu me lembrei? Ir novamente para a faculdade e tirar o curso que sempre quis. Bem sei que só devemos parar quando morremos, mas vamos lá ver durante quanto tempo é que tenho genica.
Para já, já comecei a estudar para ir novamente aos exames nacionais. Depois logo se vê.

O que ando a ver por aqui #2


Este filme merece um post só para ele.
Pois que me queriam ver a chorar, chorei. Muito disfarçadamente durante o filme mas no fim parecia uma Maria Madalena. 
A-DO-REI! 
Por norma os filmes baseados em histórias reais cativam-me sempre de uma maneira diferente, porque quer queiramos ou não, só o facto de ser verdade dá outro ênfase à 'coisa'. 

História super fluída, mesmo nos momentos mais parados não ficamos a bocejar, tanto o miúdo como o Dev Patel fazem um papelão do caraças.
Aconselho!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Cartas de amor...quem não as tem #2

#2

Amo-te porque me permites ser eu mesma, dos pés à cabeça, de corpo e alma. Porque me respeitas, me fazes rir e me deixas chorar, sem ter de me esconder para o fazer.

Amo-te porque és paciente mesmo com os obstáculos que têm vindo a aparecer pelo caminho, incluindo as apostas em contrário.

Amo-te porque me amas não só pelo que se vê, mas também pelo que sinto. Porque me permites ter fases de inteligência mas também de burrice.

Amo-te porque estás ao meu lado. Porque consegues ver a minha beleza mesmo despenteada e sem maquilhagem. Porque me dás a mão, seja em que situação for e escolhes estar comigo quando podias estar a fazer tantas outras coisas.

Amo-te porque decidiste ficar, construir algo comigo e apreender isto do amar.

Amo-te porque estás sempre disposto a conversar em vez de discutir. Pelas tuas atitudes. Amo-te por tanta coisa que mesmo que tenha o prazer de envelhecer ao teu lado, nunca conseguirei dizer-te tudo.

És o meu namorado, o meu melhor amigo, o meu companheiro, o meu conselheiro, o meu amante.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O dia dos namorados.

Vai ser o primeiro a sério entre nós. Há um ano atrás andávamos ainda entre o "é e não é", pelo que não se festejou. Não é uma data a que eu dê muita importância, nunca foi, mas este ano por ser o primeiro e por ser com ele gostava só de um miminho para os dois. Então já reservei uma noite num hotel no fim de semana a seguir e comprei um presente. Nada de lamechas, gosto mais de oferecer coisas úteis.

Tenho a certeza que vai adorar, tanto uma coisa como a outra.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Ai...suspiro.

Ultimamente tenho-me dedicado à pesquisa de muitos assuntos relacionados com casamentos [a área em que vou 'entrar' será esta] e hoje andava eu a pesquisar anéis de noivado quando...






Tão lindos! 
Como já podem ter reparado pelas alianças de namoro, nós somos mais alternativos, gostamos de coisas a fugir ao tradicional e preto é a cor de eleição. 
Adorei todos e via-me com eles no dedo ahaha

Ainda bem que o meu namorado não lê o blogue, não vá pensar que o estou a pressionar para qualquer coisa. De qualquer das formas, se alguma vez quiser pedir-me em casamento, pode optar por um destes modelos :)

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Meh...

O meu avô faleceu ontem. Entre velórios e funerais a paciência esgota-se.
Um bom fim de semana a todos (ou o que resta dele).

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Cartas de amor...quem não as tem #1

Eu gosto muito de escrever. Até tenho mais facilidade em expressar-me assim do que a conversar.
Nestes últimos 657 dias [número de dias desde o primeiro encontro a sério com o meu agora namorado, ainda nem pensávamos em ficar juntos] tenho escrito muitas cartas de amor. Muitas ele ainda nem sequer leu, outras já dei em formato papel, outras enviei por e-mail. De vez em quando dá-me assim uma vontade de escrever o que sinto e pronto... Já ofereci em papel bonito, já ofereci numa garrafa, outras em papel 'normal', é conforme.
Vou publicar algumas, certas partes vou cortar pois está relacionado com a nossa vida, mas dá para ter uma ideia :)
Momentos lamechas, vá, às vezes dá-me para isto.

#1

Hoje eu acordei feliz. Feliz e grata por te ter. Como nem sempre tenho essa possibilidade, aqui fica: obrigada por ficares.

Obrigada por seres a luz que ilumina o meu caminho, por seres a esperança de noites tranquilas nos meus dias de caos apocalíptico. Talvez nem sempre consiga transmitir correctamente a certeza de quanto é importante ter-te na minha vida, mas acredita, sem ti, a vida seria bem mais complicada.

É bom saber que existe uma pessoa que gosta de estar por perto, de ficar do meu lado. Obrigada por todas as vezes que ficaste sem que eu precisasse de pedir, por me aceitares como sou, com todas as minhas complicações emocionais, as minhas manias, o meu humor e as minhas debilidades.

Ao teu lado tornei-me uma pessoa melhor, porque sei que tu mereces sempre o melhor de mim. Obrigada por nunca teres desistido, apesar de todas as apostas em contrário.

És a leveza neste mundo tão pesado, fazes-me sentir especial com as tuas palavras e momentos que passamos juntos. Fazes-me sonhar e permites-me ver a vida novamente com outro brilho. O amor que sinto por ti resume-se a "Eu não posso acreditar que isto existe no mundo real".

Espero estar sempre à altura e conseguir retribuir o que me fizeste. Amar novamente.

O que ando a ver por aqui #1

Uma das minhas resoluções de ano novo foi começar a ver mais filmes outra vez. O ano passado andei mesmo a portar-me mal... não vi quase nada. Então já marcharam 4:


Gostei. Não é nenhuma obra prima mas é um bom filme para se ver debaixo das mantas num dia de chuva. E deve ter sido dos primeiros filmes com um assassinato em que eu não descobri logo à partida quem era o autor.


Como eu sou uma pessoa diferente a todas as outras, não gostei, lamento. Assim no geral, achei muito extenso, muito parado, chato (cheguei a bocejar e houve uma determinada altura em que joguei um bocadinho no telemóvel). É um drama familiar, como existe em tantos outros filmes e não me deu para chorar em nenhuma das partes. Devo ser um coração de pedra.
Mas não quero tirar o crédito ao actor, fez de facto um papelão.


Adorei. Adorei tudo, a fotografia, a história [a maneira como misturaram as duas histórias foi genial], e sou uma grande fã do senhor Jake. Aconselho.


Meh... Eu não sou fã de ficção científica, muito menos ficção científica misturada com dramas pessoais. O tema em si já está mais do que visto. Voltei a jogar no telemóvel.


Para a semana vêm mais 4 :)

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Ajuda!

Alguém sabe se existe alguma forma de retirar um filtro do snapchat de uma fotografia? Opah, tirei uma foto gira com o meu namorado e agora temos umas flores na cabeça --'

Que desespero.

Odeio as semanas em que o meu namorado está no turno da madrugada. Dá-me cabo da minha calma e tranquilidade... Por norma só nos vemos à noite, passamos a noite juntos, então não ter aquele miminho enquanto descanso faz-me uma falta danada.
Curiosamente nunca fui muito dependente dos meus ex's, mas este mudou-me nesse sentido. Hoje vamos jantar fora - ele tenta compensar-me como consegue, mesmo que descanse menos, tão lindo - mas tenho saudades dele ao meu lado durante a noite.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Do futuro.

Nestes últimos 12 meses fiquei sem trabalho 3 vezes. É preciso ter um bocadinho de azar. No primeiro não me renovaram o contrato pois estive de baixa 2 meses. Tive uma paragem cardio-respiratória e pronto, tive de ficar de repouso porque trouxe outro tipo de complicações.
Depois arranjei outro no verão, mas só precisavam mesmo para a altura do verão, pelo que no final de Setembro lá vim eu outra vez para casa. Depois arranjei outro, pensava eu que ia finalmente acalmar e...puff. O departamento onde estava basicamente acabou por ordem da empresa. Lá estou em casa novamente.

Se vou baixar os braços? Claro que não. Mas sinceramente começo a ficar farta de trabalhar para outros. Uma pessoa dá tudo, é super profissional e depois vê-se em casa sem nada.
Sempre quis trabalhar por conta própria, mas confesso que tenho um certo receio. Não é a mesma coisa de chegar ao fim do mês e saber que se vai receber aquele x.
Mas acho que vai ser agora. Tenho andado a amadurecer uma ideia e vou seguir em frente. O meu namorado apoia-me a 100% pelo que me sinto muito mais motivada.

Vamos lá!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

As ex.

Tenho um sério problema com ex namoradas. Dos respectivos, claro. Tento controlar-me interiormente, respiro fundo, deixo passar, mas há tantas coisas que sempre me tiraram do sério.
Espero sinceramente que os meus ex namorados não falem de mim, nem sequer se lembrem, que eu não quero causar a mesma sensação em outras pessoas, mesmo que sem pedir.

Se o meu ex namorado passar por mim na rua, falo normalmente, como se fosse outra pessoa qualquer e sigo a minha vida. Então porque raio me calham sempre defuntas (lamento, mas é o nome fofinho que lhes arranjei), que falam como se ainda fossem super íntimas? Hã? Mas eu fiz mal a alguém?

Só me apetece espetar-lhes com a cabeça na parede.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Bom fim de semana!

Bom descanso ou bom trabalho conforme a vida de cada um, mas bom fim de semana para todos :)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Das (más) memórias.

Estou com uma valente gripe há 3 dias. E há 7 anos que não tinha nenhuma.
Então, no meio de tanta febre, dores no corpo e aquelas coisas todas que vocês já sabem, deu-me para pensar no momento em que estive assim da última vez.

Ainda estava casada, ainda não tinha sido mãe e tinha um trabalho estável (até aparecer a crise e lá se foi ele).
Foi uma semana horrível da minha vida, nunca tinha estado assim doente. Até as gengivas incharam, quase que me caíram os dentes. Estive de cama, óbvio, e lembro-me ter de me levantar para fazer um chá, já que não conseguia ingerir mais nada. Isto para chegar ao quê... O meu ex marido nunca, em momento algum, me auxiliou fosse no que fosse. Esteve sempre ao computador a jogar, a sujar loiça que nunca metia na máquina - quando fiquei melhor estive 6h na cozinha a limpá-la - e a deixar a casa num estado lastimável.

Uma alegria portanto.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Pelos caminhos de Portugal #4

Ainda em 2015 fomos à Serra da Estrela nos finais de Novembro. Pensava eu que ia apanhar neve, mas não. Mesmo assim valeu a pena a viagem (vale sempre). Alugámos uma casinha toda recuperada, com lareira (e foi bastante utilizada), numa aldeia perto de Mangualde. O passeio passou pelo poço do inferno, estava um frio tão horrível que era impossível tirar as luvas. Depois fomos à torre e estava tanto nevoeiro que não se via nada. De qualquer das formas, ainda tirei 500 fotos.



Escolhas.

As nossas alianças. Foram compradas em Agosto do ano passado.
Para quem é mais alternativo e/ou não gosta de coisas douradas, prateadas e dentro do comum, é uma ideia.
Encontrámos através da internet um rapaz que as faz em madeira, tal e qual como o cliente quer. Escolhemos a madeira que mais gostamos (era obrigatório para o meu namorado ser o máximo escura possível), e depois adicionámos uma linha de cobre ao meio, para dar aquele ar mais fofinho.
Voilá!


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Já fez uma semana.

Fez ontem uma semana que a minha companheira, confidente e amiga foi velada e posteriormente cremada. Éramos amigas há quase 11 anos. Fui propositadamente ao Porto, só para me despedir dela.


Vou sentir a tua falta.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Pelos caminhos de Portugal #3


Em Agosto último fizemos mais uma viagem.
Foi, de todas, a que mais gostei. O objectivo era sem dúvida descansar ao máximo. Então procurei exaustivamente uma casa com excelentes condições, no meio do nada, com piscina para nós e pouco mais. E encontrei. Escolhi uma das casas da Fontanheira, no meio do Marvão. Tão mas tão bom. Fizemos as compras a meio do caminho, para que não fosse necessário sair de lá (ainda era longe da povoação), o pequeno almoço foi sempre fornecido logo de manhã pela dona pelo que todos os dias tivemos pão fresco e outras coisas boas. 
São apenas duas casas, então na maior parte do tempo estivemos sempre sozinhos e tivemos tudo só para nós. Tal e qual como queríamos :)
Agora ando sempre a dizer que quero voltar ao Marvão ahaha

A imagem foi tirada a partir de uma das redes de descanso.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ai socorro.

O meu namorado levou-me a afogar as mágoas. Missão efectuada com sucesso. 



Socorro, tive de repetir as batatas! Tão, mas tão bom. Carne super suculenta, bem cozinhada, o batido era de chorar. Bem, era tudo de chorar. 
A voltar brevemente! Desta vez escolhi o hamburguer com cogumelos, mas fiquei de olho na opção com abacate.

domingo, 22 de janeiro de 2017

De luto.

Há uma semana e um dia perdi a minha melhor amiga. Se isso já não fosse suficientemente mau, perdi-a da forma mais drástica - na minha opinião - que uma pessoa pode morrer: suicidou-se.
Entrei em desespero. Esta última semana senti-me a pessoa mais pequenina de todas. Sinto-me culpada porque não notei que ela precisava de ajuda, ela, que sempre esteve do meu lado e foi a minha única companheira na altura mais negra da minha vida. Não estive lá para ela. Será que me foquei demasiado nos meus problemas? Ou será que ela conseguiu disfarçar tão bem que ninguém deu conta?
Sinto-me impotente, incapaz, triste, magoada, vazia.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Voltei voltei!

Desleixei-me outra vez com isto dos blogs. Acho que já vou no quarto e acabo por me distrair e nunca mais lhes ligo.
Depois acontecem tantas coisas na nossa vida e a vontade de escrever reaparece. Vamos lá ver se é desta :)